Como são cobrados os juros do cheque especial

Aprenda a evitar 5 erros ao fazer o controle financeiro pessoal
28 de março de 2017
Os 4 primeiros passos para investir em renda fixa
24 de abril de 2017

Como são cobrados os juros do cheque especial

O cheque especial é um dos produtos bancários mais difundidos entre os brasileiros. Todavia, não são poucas as dúvidas que giram em torno da cobrança de juros do cheque especial, que atinge índices elevados em nosso país. Tire suas dúvidas sobre o assunto.

O que é cheque especial?

O cheque especial é uma modalidade de crédito que o banco disponibiliza em sua conta-corrente — o chamado limite. Seu funcionamento é bastante simples e, uma vez contratado, não exige nenhuma autorização do cliente para ser aplicado. Isso é um dos fatores que pesam para que o produto seja largamente utilizado.
O banco oferece na conta corrente um valor adicional aos recursos do titular. Por exemplo: você tem R$ 500 de saldo na conta e a instituição financeira disponibiliza mais R$ 1.000 de limite. A partir do momento em que você gasta mais de R$ 500 da sua conta, está utilizando o cheque especial.
Não basta abrir uma conta para ter direito ao cheque especial. O banco fará uma prévia análise de seus dados financeiros, como restrições em serviços de proteção ao crédito e rendimentos. Além disso, a disponibilização do produto deve ser autorizada pelo usuário.

Como os juros são calculados?

Para definir o valor que será cobrado de seus clientes a título de juros do cheque especial, os bancos levam em consideração duas variáveis: o valor que você usou de seu limite de crédito e a quantidade dos dias de utilização.
Em um banco que cobra uma taxa de 9% ao mês, por exemplo, a cobrança funcionaria assim: se o consumidor utilizar R$ 300 além do limite durante um mês inteiro, o juro pago somaria R$ 27. Também há incidência de juros proporcionais a períodos menores ou maiores. No mesmo exemplo, o pagamento de juros por 10 dias seria equivalente a R$ 9.
Algumas instituições financeiras oferecem vantagens, como um período de carência para começar a cobrar os juros. É preciso, entretanto, ficar atento, pois se o prazo for estourado, o banco cobrará o valor correspondente à utilização por todo o período.

Como são definidos os juros do cheque especial?

Cada instituição financeira tem autonomia para definir suas taxas de juros do cheque especial. Por isso, é importante efetuar uma boa pequisa para encontrar os juros mais baixos, embora esse não deva ser o único critério para escolher um banco para abrir sua conta corrente.
O Banco Central divulga em seu site uma tabela comparativa das taxas de juros cobradas pelos bancos, com valores ao mês e ao ano. É possível perceber qual é a variação entre as diversas instituições financeiras e o impacto no seu bolso.

Como é efetuada a cobrança dos juros?

A cobrança é realizada na própria conta corrente. O banco define junto ao cliente um dia específico para efetuar o débito e o titular da conta deve manter um saldo suficiente para a cobrança dos juros. É possível, inclusive, descontar do próprio limite, o que aumentará o valor da dívida para o mês seguinte.

O que é a Tarifa de Adiantamento ao Depositante?

Caso você tenha estourado o limite do cheque especial (ou seja, além de sua renda mensal tenha utilizado toda a quantia disponibilizada), estará sujeito à cobrança da Tarifa de Adiantamento ao Depositante referente à cobranças efetuadas na conta, como o IOF. Portanto, é preciso tomar cuidado para manter sempre uma margem de segurança na conta.

Fonte:guiadebolsa.com.br

2 Comentários

  1. Bablofil disse:

    Thanks, great article.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como são cobrados os juros do cheque especial

O cheque especial é um dos produtos bancários mais difundidos entre os brasileiros. Todavia, não são poucas as dúvidas que giram em torno da cobrança